O Time chegou; Lula é o lider “mais”

3 05 2010



Em busca da verdadeira oposição e não que por estar  fragilizada" fez uma coligação com o partido da imprensa encabeçado  pela Globo45

Lula considerado pela revista Time o “mais” influente ou Lula está “entre” os mais influentes. Porque importa tanto a distinção para a oposição fragilizada?

Antes de tudo algumas manchetes internacionais:

Agência France Press:

Lula es la personalidad más influyente del mundo, según Time
Europa Press:

Lula da Silva, líder más influyente del año

Agência EFE e Jornal ABC (Espanha)

Lula da Silva elegido la persona más influyente del mundo

A discussão da minha tese de doutorado na entre-net nascida, transformo em uma polarização do “mais” e do “entre” na “inter”-net.

Ah! a polarização que nos queremos e que eles abominam.

A tese da polarização é necessária para facilitar o entendimento das doutrinas, das ideologias, das energias que estão se contrapondo nas próximas eleições. Os opostos facilitam o entendimento.

Alguns opostos nos intrigam como no símbolo do In-Yang do preto e do branco. Como cores, o preto ausência da Luz, carrega em si a semente da Luz branca. Vice versa, não custa escrever; a cor/luz branca, “soma” das 7 cores carrega dentro de si o gérmen do oposto. São os pontinhos do símbolo.

Transportando para as eleições este símbolo se estático demonstra que dentro da situação Estado eficaz há um gérmen do Mercado eficaz, e de novo vice versa.

Em rotação dinâmica Dilma representa o equilíbrio de ambos tendo em vista o desequilíbrio histórico hegemônico que resultou após o capitalismo ter fulminado o socialismo usando armas espúrias. (Ieltsin ébrio comprado).

Serra por sua vez tem representado o esfacelamento do Estado em desequilíbrio com o Mercado sem regulamentação.

A prova para muitos pode parecer insignificante. Uma coisa é a privatização das riquezas minerais como o ferro da Vale.

Outra coisa que a mim impacta neste exato instante em que teclo, é o preço da banda larga no Brasil. Deixada por conta do Mercado sem fiscalização adequada é 3 a 4 vezes a mais cara do planeta. O Mercado quando pode ganhar muito proporcionando pouco investimento. Não é o mercado eficaz para o Brasil. O é para os capitalistas ineficientes do Brasil. No mundo inteiro capitalista, a banda larga é mais acessível à população. O porque disso é hipótese para outra tese

Essa polarização, aplicada ás eleições resultará em uma nova configuração de forças resultando em um Estado e mercado eficazes.

Na atual correlação de forças no Brasil os que advogaram a tese excludente dos pobres com o tal Estado mínimo querem voltar com outras roupagens

Antes de continuar e para evitar que meus adversários percam tempo (Time), ainda mais se forem adeptos de que “Time is money” informo que este post objetiva mostrar que os “tempos são chegados”

Declaro que Dilma vai continuar a usufruir da influência de um dos homens mais/entre os mais influentes do planeta que por sua vez influenciará na escolha de Dilma como a mais propicia para continuar o que motivou Lula a ser considerado o mais/entre os mais influentes segundo a revista.

“Time” ou tempo aos quais sob minha inteira convicção complemento: os “tempos são chegados para a continuidade com Dilma Rousseff”.

Não há como desqualificar a tese de que tal mais/entre os mais influentes não faça o seu efeito.

O Brasil foi descoberto para a Historia da humanidade em 1500. Quando ele “nasce” a Europa já tinha 1500 anos. Estamos em 2010, durante os 510 anos da nação nunca houve um governante dito pelos meus adversários  de “esquerda”. Restrinjo ainda mais; de esquerda com origens que meus adversários denominam de “populares”. Sim outros curtos períodos de governos de esquerda; um foi abortado por um golpe/ditadura torturante e o outro ao suicídio do líder.

Ambos, entretanto  tinham como lideres um fazendeiro e o outro um militar. Não, não e não. Um líder oriundo da elite econômica rural ou da elite militar podem governar se, se, se aplicarem suas qualidades a favor do povo.

Se não o fizerem abrem espaço para que lideranças exploradas injustamente, transcendam suas origens e paulatinamente (3 eleições) se capacitem a governar (2 mandatos). Mas isso é para a outra tese de que se a elite transgride a sua finalidade, ela mesma gesta a intervenção do povo explorado.

Onde por exemplo haja um capitalismo adequado cito por intuição uma Noruega onde seu petróleo é usado para promover todo o povo.

É o destino que Lula/Dilma propõem ao Pré Sal.

Serra como agente convicto da “mão invisível” do Mercado, é inapetente para gerir o Estado como deu prova disso em São Paulo e quando ministro que convenceu FHC a privatizar a Vale (vídeo disponível na internet).

Alô, Alô uma “pessoa melhor” é mais apta para por em prática os seus conhecimentos acadêmicos e experiência de vida sem a fraudar com interesses pessoais acima do público.

Continuando na polemica proposta entre o “mais” ou o “entre os mais” influentes.

Os fundamentos, os alicerces, as bases precisam ser definidas, qualificadas, reconhecidas, inventadas, aceitas, transpostas por analogia e até contestadas.

Ah a origem do universo! Uma delas o paradigma, a doutrina, etc do “No inicio era o Verbo e o Verbo se fez carne”

Uma sentença 6 palavras, na verdade 5 palavras a sintetizarem milhões de anos.

Aceitável ou não nos conforta termos um ponto de partida.

Não vou tão longe, com meus vividos 71 anos navegando há 3 anos na internet intuo a origem de uma nova era, com o Brasil e seu povo sendo reconhecido em uma missão.

Na origem a profecia “América latina, berço de uma nova civilização”,

e Lula usando de sua influencia mais ou entre as mais influentes implementando o Mercosul. Dilma influenciada continuará.

Nestas eleições meu líder estadista intuído pelas energias positivas do Universo, escolheu Dilma para continuar.

Continuar a incentivar dentro de novas características a inigualável profecia escrita no parágrafo único do art. 4° da Constituição “O Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações”. Ele Lula deu andamento, ela Dilma vai continuar a incentivar o Mercosul.

Serra em um “deslize” providencial tachou o Mercosul de uma FARSA. Depois amenizou a senha para flexibilização. A mesma palavra que usam para privatizar o Estado. Privatizar sem fiscalização da sociedade on line ou institucional leva-nos á metáfora “piratizar”

Lula desde há muito vilipendiado se transforma em o mais/entre os mais influentes do planeta. segundo a revista Time.

Que paradoxo para os que agora sendo fulminados na sua outrora vil empreitada, transmudam-se para o aviltamento de Dilma Rousseff. Aquela que vai continuar a implantar o  já verdadeiro e não falso Mercosul

Não, não são todos os adversários que causam essa indignação. Seria insensatez de minha parte.

Quem são os arautos a vociferarem calunias, factoides, assassinatos de reputação, teste de hipóteses, seletividade de escândalos, insufladores de complexo de vira latas, apoiadores da doutrina do “quintal da fajuta elite dos americanos”, futricas, mexericos, fuxicos, coscuvilhices, e á tarefa inglória e vil de polemizar entre o “mais” e “entre os mais” influentes.

Quem são? Os mesmos a esgrimirem palavras mais mortíferas do que projeteis bélicos (Rui Barbosa). A insinuante dor de cotovelo ao estabelecer a polêmica do “Mais” com o “entre os mais” influentes.

São aqueles que poderiam fazer o que quisessem com os meios que dispõem por ser de sua propriedade, os donos da imprensa. Fazer dentro da legalidade declarando qual candidato apóiam em editoriais, mas concedendo espaço equânime para ambos candidatos. Utopia eu sei, devido terem jogado no lixo aquilo que era seu galardão, o seu laurel; a credibilidade.

Entretanto esses mercenários da infelicidade do povo brasileiro se usam de meios concedidos como o radio e a televisão, para incutirem o nome de um candidato como Serra escondendo a ideologia de mercado naquilo que tem de nefasto; estão a praticar uma ilegalidade constitucional.

Abomino os que se satisfazem e se apóiam com tal parcialidade de lesa evolução. Denuncia de que o modelo que sempre defenderam foi  e é de que a desigualdade de renda das famílias no Brasil, o pais mais rico do planeta, seja uma fatalidade imanente do ser brasileiro pobre.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: